O PAPEL E O MAR: SOBRE AS ESTÓRIAS QUE NÃO NOS CONTAM DOS PERSONAGENS NEGROS DA NOSSA HISTÓRIA

Maíra Zenun de Oliveira

Resumo


O presente artigo tem por finalidade discutir, a partir do curta-metragem “O Papel e o Mar”, de  Luiz Antônio Pilar, a importância de obras que tragam para o protagonismo da História do Brasil, as estórias vividas por mulheres e homens negros brasileiros. Neste sentido, foi feita uma revisão bibliográfica a respeito da representação social do negro na mídia brasileira, a fim de pôr em relevância o quanto a ausência destas imagens dificulta a construção de um imaginário coletivo, nacional, que valorize a presença negra na História da sociedade brasileira. A partir da obra em questão, foi possível discutir como Carolina de Jesus, escritora, e João Cândido, o Almirante Negro, são personagens importantes, e como, apesar de iniciativas como a deste filme, ainda há uma enorme carência de produtos que revelem estas estórias individuais de liderança negra brasileira.


Palavras-chave


Cinema, Representação Social, História dos Afrodescendentes no Brasil, Carolina de Jesus, Almirante Negro.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v3i2.133