“CADÊ AS NASCENTES?”: A CONSTRUÇÃO DO DIÁLOGO E DE POLÍTICA DE GESTÃO AMBIENTAL NA COMUNIDADE DO DOURADINHO, SÃO CARLOS - SP

Alexandre da Silva Faustino, Raimunda Gomes Silva Soares, Mayara Herrmann Ruggiero, Nícolas Guerra Rodrigues Tão, Érica Pugliesi, Juliano Costa Gonçalves

Resumo


Partindo-se do princípio de que o conhecimento científico sozinho dissociado de um contexto e dos aspectos sociais e culturais a ele relacionados torna-se obsoleto em sua finalidade, uma vez que deixa de cumprir seu papel social, o presente trabalho tem como objetivo construir o diálogo entre os conhecimentos científicos relativos às questões ambientais dos bairros Parque Douradinho, Jardim Tangará e São Rafael com a visão da população sobre as mesmas e contribuir com a mobilização social e organização de um plano de ação em que estarão elencadas as necessidades prioritárias definidas coletivamente. Para isso, foram realizadas na região oficinas abertas ao público em geral, aplicando-se a metodologia de grupos focais. Como resultado final desses encontros foi elaborado um documento, o plano de ação, produto do diálogo entre os saberes científicos e populares contendo as necessidades da população, com a aprovação dos participantes das reuniões. Por fim, os próprios participantes, por meio das reuniões, puderam realmente contribuir e colocar em prática suas ideias e atitudes no que diz respeito à sua relação homem - meio ambiente, as quais foram complementadas pelas apresentações teóricas realizadas pela equipe do projeto. A continuidade e fortalecimento das ações propostas é possibilitada pelas parcerias estabelecidas pela mobilização social iniciada e pelos meios de comunicação e bases teóricas disponibilizados á comunidade.

Palavras-chave


Socioambiental; Mobilização Social; Grupo Focal; Conhecimento Local;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v3i2.137