Somencaixas: a relação entre música e dança improvisação como direcionamento para a composição coreográfica

Victória Ponte de Oliveira

Resumo


O presente artigo se propõe a apresentar investigações sobre um processo de produção estética fundamentado em estímulos criativos e improvisacionais em dança envolvendo música, corpo, imagem e performance. Este trabalho se baseia em uma metodologia auto-etnográfica. O desenvolvimento da pesquisa se deu a partir da coleta de dados vivenciados na prática desde o sapateado americano até as experiências apreendidas nos grupos de pesquisa CEDA-SI – Coletivo de Estudos em Dança, Educação Somática e Improvisação e no grupo CorpoImagem na Improvisação. Através do conceito de criatividade espontânea percebe-se uma abertura considerável para processos de composição coreográfica.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURCIER, Paul. História da dança no ocidente. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BUCKWALTER, Melinda. Composing while dancing: an improviser’s companion. United States of America: The University of Wisconsin Press, 2010.

CUNHA, Carla Sabrina. Jinen Butô: corpoimagem na improvisação. 2012. 134 f. Tese (Doutorado em Arte) – Instituto de Artes da Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

FIAMENGHI, Aline Ribeiro. A potência da improvisação em dança: uma abordagem arquetípica. . Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

FORTIN, Sylvie. Contribuições possíveis da etnografia e da auto-etnografia para a pesquisa na prática artística. Cena, Rio Grande do Sul, n. 7, 2009.

GIL, José. Movimento total: o corpo e a dança. São Paulo: Iluminuras, 2013.

GUERRERO, Mara Francischini. Formas de improvisação em dança. Salvador, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2015.

MUNIZ, Zilá Maria. A improvisação como um elemento transformador da função do coreógrafo na dança. 2014. 255f. Tese (Doutorado em Teatro) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Santa Catarina, 2014.

NACHMANOVITCH, Stephen. Ser criativo: o poder da improvisação na vida e na arte. São Paulo: Summus, 1993.

_______. Visual Music Tone Painter. Ivy, Virginia. Disponível em < http://www.freeplay.com/software.html>. Acesso em 10/05/2016

PAXTON, Steve. Improvisation is a word for something that can’t keep a name. Contact Quarterly, United States of America, v.1, n.2, 1987.

PIZARRO, Diego. Fazendo contato: a dança contato-improvisação na preparação de atores. 2011. 134 f. Dissertação (Mestrado em Arte) – Instituto de Artes da Universidade de Brasília, Brasília, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v5i1.327