LEITE DERRAMADO, DE CHICO BUARQUE: “LEMBRANÇAS DE COISAS QUE AINDA NÃO ACONTECERAM” – ENTRE CONTINUIDADES E RUPTURAS DO REALISMO BRASILEIRO

Diuvânio de Albuquerque Borges

Resumo


O objetivo central deste estudo é analisar o romance Leite Derramado, de Chico Buarque, enquanto obra realista inserida dentro da tradição brasileira. Considerando sua obra um reflexo artístico da vida (portanto espaço de reconhecimento do homem como humano, ao contrário do que é apresentado na vida cotidiana, uma sociedade fetichizada, estruturada na lógica do favor, em que o homem, diante de suas impossibilidades, passa a ser objeto do pró- prio homem), a investigação se sustentará na relação dialética entre o objeto (Brasil do século XIX/XX) e a sua construção formal.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS, Machado de. Obra completa. Organizada por Afrânio

Coutinho. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2006, 3 v.

BASTOS, Hermenegildo. “O realismo e sua atualidade: sugestões

iniciais para um debate”. In: I COLÓQUIO INTERNACIONAL – O

Realismo e sua Atualidade: Estética, Ontologia e História, out. 2014,Brasília, UnB.

BUARQUE, Chico. Leite Derramado. São Paulo: Companhia das

Letras, 2009.

CANABARRO, Tânia. Memória social em Leite Derramado, de

Chico Buarque: uma alegoria da formação do Brasil moderno, 2014. 130 p. Tese de doutorado – Universidade Federal do Espírito Santo,Vitória-ES.

CANDIDO, Antonio. Crítica e Sociologia. In: Literatura e sociedade.

Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2006.

CASTELLO, José. Vazio que define o mundo. O Globo, 28 mar. 2009. Acesso em: 02 jan. 2017.

FIGUEIREDO, Eurídice. O racismo à brasileira: a escrita da memória em Leite Derramado, de Chico Buarque. In: Representações de etnicidade: perspectivas interamericanas de literatura e cultura. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2010.

LUKÁCS. Estética. La peculiaridad de lo estético. v. 2. Barcelona:

Grijalbo, 1965.

______. Marxismo e teoria da literatura. São Paulo: Expressão

Popular, 2010.

SCHWARZ, Roberto. Cetim Laranja sobre fundo escuro In: Martinha vs. Lucrécia: ensaios e entrevistas. São Paulo: Companhia das letras, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v6i1.464