DIÁLOGOS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NO CONTEXTO DA FORMAÇÃO DOCENTE

Rita Silvana Santana dos Santos

Resumo


A construção desse artigo emerge de diálogos que buscamos estabelecer
a respeito das interconexões entre as áreas de educação ambiental e da
educação antirracista no contexto da formação inicial de professores. Ambas as áreas nos convidam a problematizar e transformar a realidade educacional e juntas contribuem com reflexões críticas e autocríticas a acerca da construção de modos plurais e libertadores de pensar, ser, viver e convir com e no mundo. Para tecer essa reflexão estruturamos o artigo em três momentos. No primeiro, discutindo aspectos concernentes à relação de pertencimento a natureza cultura e à superação da inclusão excludente da população negra no contexto educacional. Em seguida, abordamos o currículo de formação de professores enquanto espaço de saber-poder. E, por fim, apresentamos resultados de um mapeamento que estamos desenvolvendo a respeito da percepção e experiências
formativas de estudantes de licenciatura sobre educação ambiental e
educação antirracista.


Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel. Reiventar e formar o profissional da educação

básica. NOGUEIRA, Paulo; MIRANDA, Shirley (Org.). Miguel Arroyo: educador em diálogo com nosso tempo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011a. (Coleção Perfis da Educação, 5).

ARROYO, M. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2011b.

BRASIL/INEP. Censo da educação superior. Ministério da Educação/Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasília- DF, 2016.

CATALÃO, V. M. L. Desenvolvimento sustentável e educação ambiental no Brasil. In: PÁDUA, J. (Org.) Desenvolvimento,

justiça e meio ambiente. Belo Horizonte / São Paulo: UFMG/

Petrópolis, 2009. p. 242-270.

DOMINGOS, Luis T. A visão africana em relação à natureza

ANAIS DO III ENCONTRO NACIONAL DO GT HISTÓRIA

DAS RELIGIÕES E DAS RELIGIOSIDADES – ANPUH - Questões teórico-metodológicas no estudo das religiões e religiosidades. IN: Revista Brasileira de História das Religiões. Maringá (PR) v. III, n.9, jan/2011. ISSN 1983-2859. Disponível

em: . Acesso em: nov. 2017.

IPEA - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Políticas sociais: acompanhamento e análise, Brasília, n. 23, 2015.

MACEDO, Roberto. S. Etnopesquisa crítica e etnopesquisa-formação. Brasília: Liber, 2. ed. 2010.

MELO, Paula B. Matronas Afro-Pacíficas: fluxos, territórios e violências Gênero, etnia e raça na Colômbia e no Equador. Tese de Doutorado em Antropologia. Universidade de Brasília, 2015.

MATIJASCIC, Milko. Professores da educação básica no brasil: condições de vida, inserção no mercado de trabalho e remuneração. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. 2017 (Série Texto para discussão, 2304).

NASCIMENTO, Wanderson F. Entre a educação e a política: a colonialidade. Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação, número 23, nov. 2014-abr. 2015, p. 444-458.

GOMES, Nilma Lino. Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos. Currículo sem Fronteiras, v.12,

n.1, p. 98-109, jan./abr. 2012.

PASSOS, Joana C. As desigualdades na escolarização da população

negra e da educação de jovens e adultos. In: SOUZA, Elizeu C; CHAVES, Vera L.J. (Org.). Documentação, memória e história da educação no Brasil: educação especial, questões étnico-raciais e de gênero. Tubarão: Copiart, 2016, v.2, p. 229-250.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo y

América Latina. In: LANDER, Edgardo (Org.). A colonialidade

do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: Colección Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, 2005, p. 117-142.

MEDEIROS, Heitor Q.; SATO, Michèle T. Educação ambiental intercultural no Estado do Acre, Amazônia Brasileira. Revista

Acta Scientiarum. Human and Social Sciences. Maringá, v.

, n. 2, p. 211-219, jul.-dez., 2013.

SANTOS, Rita Silvana S. Olhares a respeito da educação ambiental no currículo de formação inicial de professores. 2015. 280 f. Tese de Doutorado em Educação. Universidade de Brasília, 2015.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG (2010[1985]).

TRISTÃO, Martha; VIEIRAS, Rosinei R. Decolonizar o pensamento: apontamentos e entrelaçamentos epistêmicos com a Educação Ambiental. In: Rev. Eletrônica Mestrado Educação Ambiental. Rio Grande, Edição especial XVI Encontro Paranaense de Educação Ambiental, set. 2017, p. 103-117.




DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v6i2.510