A ARTE VISUAL AFRO-BRASILEIRA: CONSIDERAÇÕES SOBRE UM NOVO CAPÍTULO NO ENSINO DA ARTE

Nelma Cristina Silva Barbosa de Mattos

Resumo


Nosso trabalho se propõe a elaborar uma breve reflexão sobre a lacuna
da abordagem da arte visual afro-brasileira na escola. Problematizamos a
ausência de processos formativos oficiais, acesso à informação, recursos e materiais didáticos adequados para que o educador possa responder à obrigação da aplicação das leis n. 10.639/2003 e n. 11.645/2008. Traçamos aspectos históricos e conceituais das artes visuais de origem negra no Brasil, discutimos as hierarquias na produção de conhecimento. Pontuamos algumas potencialidades do ensino da arte, bem como da abordagem triangular na práxis pedagógica visando à prospecção e divulgação de conteúdos para o trabalho com artes visuais de origem negra nas escolas.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, E. (Org.). A mão afro-brasileira: Significado da

contribuição artística e histórica. 2. ed. São Paulo: Imprensa

Oficial do Estado de São Paulo/Museu Afro Brasil: 2010, v.1

e v.2.

ARCHER, M. Arte contemporânea: Uma história concisa.

São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BARBOSA, N.C.S. Identidades nas artes visuais contemporâneas:

elaboração de uma possível leitura da trajetória

de Ayrson Heráclito, artista visual afro-brasileiro. 337 f. Tese

(Doutorado em Estudos Étnicos e Africanos). Universidade

Federal da Bahia, Salvador, 2016.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros

curriculares nacionais: Arte. Brasília: MEC/SEF, 1997

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação

Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino

Médio – Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília:

MEC/SEMTEC, 1999

CONDURU, R. Pérolas negras primeiros fios: Experiências

artísticas e culturais nos fluxos entre África e Brasil. Rio de

Janeiro: EduERJ, 2013.

GILIOLI, R. de S. P. Representações do negro no modernismo

brasileiro: artes plásticas e música. São Paulo: Best Book,

GOMÉZ, P. P. La paradoja del fin del colonialismo y la permanência

de la colonidad. Calle 14 - Revista de Investigacion

en el campo del Arte, São Paulo, n.4, 2010. Disponível

em:

busqueda=EJEMPLAR&revista_bus-queda=13756&clave_

busqueda=245251>. Acesso em: 3 jul. 2017.

GROSFOGUEL, Ramon. Dilemas dos estudos étnicos

norte-americanos: multiculturalismo identitário, colonização

disciplinar e epistemologias descoloniais. Ciência

e Cultura, São Paulo, v.59, n.2, 2007. Disponível em:

pid=S0009-67252007000200015&lng=pt&nrm=iso>. Acesso

em: 03 jul. 2017.

BRASIL. Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização

e Diversidade. Orientações e Ações para Educação das

Relações Étnico-Raciais. Brasília: SECAD/MEC, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v6i2.520