ALGUMAS CONSIDERAÇÕES TEÓRICAS NO ENSINO DE ESTATÍSTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA DE MANEIRA CONTEXTUALIZADA

EDEL ALEXANDRE SILVA PONTES

Resumo


Este artigo de cunho teórico objetivou apresentar uma proposta metodológica no processo de ensino e aprendizagem de estatística na educação básica. O ato de ensinar e aprender e a contextualização em estatística são critérios relevantes para alcançarmos nossos objetivos nesta prática educacional. Através de uma atividade pesquisa, na própria escola, é possível desenvolver diversos conceitos de estatística com alunos do ensino fundamental, entre eles: coleta de dados, tabulação de dados, gráfico estatístico e medidas estatísticas. Espera-se que este trabalho possa aproximar o estudo de estatística na educação básica, no intuito de provocar no aluno aprendiz o despertar para pesquisa.

 

 


Palavras-chave


Educação básica; Ensino de estatística; Contextualização.

Texto completo:

PDF

Referências


BICUDO, Maria AP. V. Ensino de matemática e educação matemática: algumas considerações sobre seus significados. BOLEMA, Rio Claro, ano 12, n. 13, p. 1-11, 1999.

BICUDO, Maria Ap. V. O professor de matemática nas escolas de 1.º e 2.º graus. In: BICUDO, Maria Ap. V. (org.). Educação matemática. 2 ed. São Paulo: Centauro, 2005.

CARVALHO, Dione L. de. Metodologia do ensino de matemática. 4.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

D’ AMBROSIO, Beatriz S. Como ensinar matemática hoje? Temas e Debates. SBEM. Ano II. N2. Brasília. 1989. P. 15-19.

D’ AMBROSIO, Beatriz S. Etnomatemática – Elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2 ed. 2002.

DAMIN, Willian; SANTOS JUNIOR, Guataçara dos; PEREIRA, Rudolph dos Santos Gomes. Contribuições de uma sequência didática: resultados de um pré e pós-teste de estatística. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 8, n. 1, p. 83-97, 2017.

ESTEVAM, Everton José Goldoni; KALINKE, Marco Aurélio. Recursos Tecnológicos e Ensino de Estatística na Educação Básica: um cenário de pesquisas brasileiras. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 21, n. 2, 2013.

GARFIELD, J. How Students Learn Statistics. International Statistical Review, v.63, n.1, p.25-34, 1995.

GONÇALVES, Cristina. F. F.; STRAPASSON, E. . Tratamento da Informação: Estatística para o Ensino Fundamental. 1. ed. Londrina: Eduel, 2007. v. 1. 106p.

GUIMARÃES, Gilda et al. A educação estatística na educação infantil e nos anos iniciais. Zetetiké, Cempem–FE–Unicamp, v. 17, 2009.

HATTIE, Jonh. Aprendizagem visível para professores: como maximizar o impacto da aprendizagem. Porto Alegre: Penso, 2017.

HOFMANN, Abrahmam. Los gráficos em las gestiones. Barcelona: técnicos, 1974.

LEAKE JR, Lowell. The status of three concepts of probability in children of seventh, eighth and ninth grades. The Journal of Experimental Education, v. 34, n. 1, p. 78-84, 1965.

LOPES, Celi Espasandin. O ensino da estatística e da probabilidade na educação básica e a formação dos professores. Cad. Cedes, Campinas, v. 28, n. 74, p. 57-73, 2008.

LOPES, Celi Aparecida Espasandin; MORAN, R. C. C. P. A estatística e a probabilidade através das atividades propostas em alguns livros didáticos brasileiros recomendados para o ensino fundamental. In: Conferência Internacional “Experiências e Expectativas do Ensino da Estatística para o século” 1999. p. 20-22.

LOVETT, M. C. GREENHOUSE, J. B. Applying Cognitive Theory to Statistics Instruction. The American Statistician, v.54, n.3, p. 196-206, 2000.

MAIA, Lícia de S. L. et. al. A Pesquisa em Educação Matemática: repercussões na Sala de Aula/ Rute Borba e Gilda Guimarães (org). São Paulo: Cortez, 2009.

MALDANER, Anastácia. Educação Matemática: fundamentos teórico-práticos para professores dos anos iniciais. Porto alegre: Mediação, 2011.

MARCONI, Marina de A. LAKATOS, Eva M. Técnicas de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

MORETTI, Vanessa D.; SOUZA, Neusa M. M. de. Educação Matemática nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental Princípios e Práticas Pedagógicas. São Paulo: Cortez, 2015.

MARTINS, Gilberto de A. Estatística geral e aplicada. São Paulo: Atlas, 2001.

NASCIMENTO, Edvaldo Lopes; SCHIMIGUEL, Juliano. Referenciais teórico-metodológicos: sequenciais didáticas com tecnologias no ensino de matemática na educação básica. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 8, n. 2, p. 115-126, 2017.

PONTES, Edel A. S. et. al. Refletindo a Educação frente aos desafios da contemporaneidade. Maceió: IFAL, 2013.

PONTES, E. A. S. HIPERMAT-Hipertexto Matemático: Uma ferramenta não ensino-aprendizagem da matemática na educação básica. Psicologia & Saberes, v. 2, n. 2, 2013.

PONTES, Edel A. S. Os números naturais no processo de ensino e aprendizagem da matemática através do lúdico. Diversitas Journal. V. 2, n.1, p.160-170, jan./abr. 2017.

QUINTAS, Sandra; OLIVEIRA, Hélia; FERREIRA, Rosa. O conhecimento didático em Estatística: Um estudo exploratório com professores de Matemática do ensino secundário. Nuances: estudos sobre Educação, p. 36-51, 2011.

TROMPLER, Simon. Statistics and Probability before the age of 15 at Decroly School. Teaching Statistics, v. 4, n. 1, p. 5-8, 1982.

TUNES, Elizabeth; TACCA, M. C. V. R.; BARTHOLO JR, Roberto dos Santos. O professor e o ato de ensinar. Cadernos de pesquisa, v. 35, n. 126, p. 689-698, 2005.

WODEWOTZKI, Maria Lucia L. JACOBINI, Otavio R. O ensino de estatística no contexto da educação matemática. In: BICUDO, Maria Ap. V. (org.). Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v8i3.535