Proposta literária e estética da recepção: da paraliteratura aos cânones

  • Denis Alves Farias Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - campus Juína
Palavras-chave: literatura, ensino, letramento

Resumo

A estética da recepção tem no leitor um elemento ativo que percebe a leitura muito mais que mero movimento linear progressivo ou exercício acumulativo. Um leitor que lê a mensagem como possibilidade de ampliação para uma visão de mundo própria integrada à estrutura do texto e do autor. A leitura é perceptível em vários formatos, suportes e gêneros, sendo essencial uma postura inovadora em sala de aula, de forma a relacionar a paraliteratura e os gostos oriundos de nossos alunos em consonância aos clássicos e contemporâneos. Na Grande Literatura as obras são estudadas e cobradas em exames vestibulares. Por outro lado, obras como “A culpa é das estrelas”, traduzidas para diversas línguas e que já venderam milhões de exemplares não são consideradas literárias e, por isso, não são cobradas e nem estudadas em exames. Como primeiro passo para a problematização, partimos de uma pesquisa que constatou como está sendo realizado o trabalho da literatura no campus Juína e sua relação com os principais envolvidos: alunos, docentes e bibliotecário. Diante disso, estabelecemos um trabalho em conjunto com professores de Literatura dos primeiros anos do Ensino Médio cujo objetivo seja a efetivação de práticas de letramento literário por meio de novas metodologias.

Biografia do Autor

Denis Alves Farias, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - campus Juína
Professor mestre do IFMT campus Juína. Habilitadoe em letras Português e Literatura.

Referências

A história literária como desafio à ciência literária. In: JAUSS, Hans Robert. História literária à Ciência literária: Literatura medieval e teoria dos gêneros. Porto, Livros Zero, 1974. Com a tradução da conferência.

BOTELHO, Michael Jones. A Literatura em Movimento: um estudo comparativo entre a obra Ratos e Homens, de John Steinbeck, e suas respectivas adaptações para a sétima arte. Viçosa, MG: 2016. Disponível em: < http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/8206> Acesso em 01/05/2017.

COSSON, R. Letramento Literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2014, 2ª ed.

TINOCO, Robson Coelho. Leitor real e teoria da recepção: travessias contemporâneas. São Paulo: Horizontes, 2010.

ZILBERMAN, Regina. Estética da Recepção e História da Literatura. São Paulo: Ática, 2004.

Publicado
2019-05-23
Seção
ARTIGOS