Avaliação físico-química e tecnológica de farinhas obtidas a partir dos resíduos de frutos

  • Antonio Carlos Pereira de Menezes Filho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Campus Rio Verde - GO/Brasil
  • Carlos Frederico de Souza Castro Instituto Federal Goiano

Resumo

As indústrias de sucos e as unidades rurais produtoras de frutos, bem como os mercados revendedores de frutas em geral, produzem diariamente volumosas quantidades de resíduos que são descartados sem o reuso consciente. Este trabalho teve como objetivo produzir compostos farináceos a partir dos resíduos de frutas coletadas em uma unidade rural no município de Rio Verde/GO. Também foram avaliados parâmetros físico-químicos como pH, molhabilidade, atividade de água, higroscopicidade, colorimetria (L*, a* e b*), Chroma C*, Hue Angle h°, análise por colorimetria digital e formação de gel farináceo para a área funcional tecnológica, que tem grande importância para a caracterização de farinhas naturais alternativas. Os resultados foram avaliados pela média em triplicata, apresentando desvio padrão e observadas diferenças significativas (p < 0,05) pelo teste de Tukey. As farinhas dos resíduos de frutas apresentaram excelentes resultados, tanto físico-químicos quanto tecnológico-funcionais, podendo ser empregadas na produção de alimentos funcionais de longa vida na prateleira, na dieta humana e ou na dieta animal, o que contribui para o aproveitamento dos resíduos que são descartados diariamente de forma inadequada, garantindo a preservação dos ambientes naturais.

Biografia do Autor

Antonio Carlos Pereira de Menezes Filho, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Campus Rio Verde - GO/Brasil
Mestrando em Agroquímica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Campus Rio Verde, GO/BrasilGraduado em Biologia pela Universidade de Rio Verde - UniRV, GO/Brasil

Referências

ALEXANDRE, H. V.; FIGUEIRÊDO, R. M. F de.; QUEIROZ, A. J. de M. Isotermas de adsorção de umidade da pitanga em pó. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 7, n. 1, p. 11-20, 2007.

AQUINO, A. C. M. S.; MOES, R. S.; LEÃO, K. M. M.; FIGUEIREDO, A. V. D.; CASTRO, A. A. Avaliação físico-química e aceitação sensorial de biscoitos tipo cookies elaborados com farinha de resíduo de acerola. Revista do Instituto Adolfo Lutz, v. 69, n. 3, p. 379-386, 2010.

ARAÚJO, A. L. M de. Polpa de jambolão (Syzygium cumini) desidratada por liofilização e secagem em leito de jorro: Caracterização físico-química e funcional e impacto da secagem. 2011. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, RN, 92 f.

ARAÚJO, A. D. A.; COELHO, R. M. D.; da COSTA, J. M. C.; RODRIGUES, S. (2014). Higroscopicidade do suco de acerola desidratado em leito de jorro. COBEQ – XX Congresso Brasileiro de Engenharia Química, 19-22 de outubro de 2014, Florianópolis/SC, pp. 1-4.

ADEBOWALE, K. O.; LAWAL, O. S. Foaming, gelation and electrophoretic characteristics of mucuna bean (Mucuna pruriens) protein concentrates. Food Chemistry, v. 83, p. 237-246, 2003.

BRASIL, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Aprova a “Norma Técnica referente a Farinha de Trigo”. Portaria n. 354, 22/00000007/1996, revogado pela RDC 263, de 22/09/2005. Diário Oficial da União. Brasília – DF, 1996.

CARLI, C. G de. Farinhas comerciais de frutas: caracterização física, físico-química e análise de imagem digital. 2017. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos), Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco/PR. f. 121.

COELHO, L. M.; WOSIACK, G. Avaliação sensorial de produtos panificados com adição de farinha de bagaço de maçã. Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 30, n. 3, p. 582-588, 2010.

COFFMANN, C. N.; GARCIA, V. V. Functional properties and amino acid content of a protein isolate from mung bean flour. International Journal of Food Science and Technology, v. 12, n. 5, p. 473-484, 1977.

CORREIA, P.; LEITÃO, A.; BEIRÃO-DA-COSTA, M. L. The effect of drying temperatures on morphological and chemical properties of dried chestnuts flours. Journal of Food Engineering, v. 90, p. 325-332, 2009.

DUARTE, E. L.; CARLOS, L. de A.; RODRIGUES, C. G.; ANDRADE, R. M.; OLIVEIRA, K. G de. Influência da liofilização sobre os carotenoides de frutos do cerrado e comportamento higroscópico dos produtos liofilizados. Revista Perspectivas Online: Biologia & Saúde, v. 23, n. 7, p. 22-33, 2017.

EL-DEMERY, M. E. (2011). In: The 6th Arab and 3rd International Annual Scientific Conference on: Development of Higher Specific Education Programs in Egypt and the Arab World in the Light of Knowledge Era Requirements. Mansoura Egypt, 13-14 de abril, 2011, (pp. 2146-2161). Mansoura, EG.

FERREIRA NETO, C. J.; FIGUEIRÊDO, R. F de.; QUEIROZ, A. J de. M. Avaliação sensorial e da atividade de água em farinhas de mandioca temperadas. Revista Ciência e Agrotecnologia, v. 29, n. 4, p. 795-802, 2005.

FREITAS, E. do C.; BARRETO, E. S.; BARROS, H. E. A de.; SILVA, A. C. M.; SILVA, M. V da. Processamento e caracterização físico-química de farinhas de resíduos de polpas de frutas congeladas da Theobroma grandiflorum e Fragaria vesca. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, v. 17, n. 4, p. 425-432, 2015.

FREUDIG, B.; HOGEKAMP, S.; SCHUBERT, H. Dispersion of powders in liquids in a stirred vessel. Chemical Engineering and Processing: Process Intensification, v. 38, n. 4-6, p. 525-532, 1999.

GARCIA, D. M.; ALENCAR, U. R de.; MOTA, B. G.; BORGES, I. R.; SOUZA, P. O de. Determinação de características tecnológicas de farinhas produzidas a partir de resíduos de polpas de mamão, melão e goiaba e sua utilização na elaboração de biscoitos tipo cookies. Revista ScientiaTec: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFRS, v. 4, n. 1, p. 29-41, 2017.

GEA Niro Research Laboratory. GEA Niro Analytical Methods. 2010. Disponível em: http://www.niro.com/methods>. Acesso em 29 de set. de 2018.

HARDER, M. N. C.; CANNIATTI-BRAZACA, S. G.; ARTHUR, V. Avaliação quantitativa por colorímetro digital da cor do ovo de galinhas poedeiras alimentadas com urucum (Bixa orellana). Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, v. 102, n. 563-564, p. 339-342, 2007.

IAL – Instituto Adolfo Lutz. Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz, v. 1: métodos químicos e físicos para análise de alimentos, 1ª. Ed. Digital, IV Ed., São Paulo: IMESP, 2008, p.1020.

LIMA, J. P.; PORTELA, J. V. F.; MARQUES, LO-R.; EL-AOUAR, A. A.; GOMES, J. P. Aproveitamento de resíduos da melancia (Citrullus lanatus) para produção de farinha. In: Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia – CONTECC, 73ª SOEA, Foz do Iguaçu – PR, 29 de agosto a 1 de setembro de 2016, pp. 1-4.

MOREIRA, A. V. B.; MANCINI-FILHO, J. Influência dos compostos fenólicos de especiarias sobre a lipoperoxidação e o perfil lipídico de tecidos de ratos. Revista de Nutrição, v. 17, n. 4, p. 411-424, 2004.

NETO, C. J. F.; FIGUEIRÊDO, R. M. F de.; QUEIROZ, A. J. de M. Avaliação sensorial e da atividade de água em farinhas de mandioca temperadas. Revista Ciência e Agrotecnologia, v. 29, n. 4, p. 795-802, 2005.

OLIVEIRA, G. S.; COSTA, J. M. C da.; AFONSO, M. R. A. Caracterização e comportamento higroscópico do pó da polpa de cajá liofilizada. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 18, n. 10, p. 1059-1064, 2014.

PATHARE, P. B.; OPARA, U. L.; AL-SAID, F. A-J. Colour Measurement and analysis in fresh and processed foods: a review. Food and Bioprocess Technology, v. 6, p. 36-60, 2013.

PEREZ, P. M. P.; GERMANI, R. Elaboração de biscoitos tipo salgado, com alto teor de fibra alimentar, utilizando farinha de berinjela (Solanum melongena L.). Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 27, n. 1, p. 186-192, 2007.

RIBEIRO, E. P.; SERAVALLI, E. A. G. Química de alimentos. 2ª Ed. São Paulo: Blucher, 2007.

ROCHA, F. I. G da. Avaliação da cor e da atividade antioxidante da polpa e extrato de mirtilo (Vaccinium myrtillus) em pó. 2009. Dissertação (Programa em Ciência e Tecnologia de Alimentos), Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG. f. 93.

SANTANA, G. S.; OLIVEIRA FILHO, J. G.; EGEA, M. B. Características tecnológicas de farinhas vegetais comerciais. Revista de Agricultura Neotropical, v. 4, n. 2, p. 88-95, 2017.

SATO, K.; NAKAMURA, M.; KAWANARI, N. M.; NAKAJIMA, I. Preparation of a gel partially heat-denatured whey protein by proteolytic digestion. Michwissenschaft, v. 50, p. 389-392, 1995.

SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO – SEAB. Fruticultura. São Paulo: SEAB, 2015. Disponível em: http://www.agricultura.pr.gov.br/arquivos/file/deral/Prognosticos/fruticultura_2014_15.pdf. Acesso em 29 set. 2018.

SILVA, P. A.; CUNHA, R. L.; LOPES, A. S.; PENA, R. da S. Caracterização de farinhas de tapioca produzidas no estado do Pará. Revista Ciência Rural, v. 43, n. 1), p. 185-191, 2013.

SILVEIRA, M. L. R.; SANTOS, C. O dos.; PENNA, N. G.; SAUTTER, C. K.; ROSA, C. S da.; BERTAGNOLLI, S. M. M. Aproveitamento tecnológico das sementes de goiaba (Psidium guajava L.) como farinha na elaboração de biscoitos. Boletim CEPPA, v. 34, n. 1, p. 1-20, 2016.

SOARES, D. J.; DIOGENES, A. de M. G.; NETO, L. G. de M.; COSTA, Z. R. T.; ALVEZ, V. R.; SANTOS, M. G.; MORAIS, B. A de. Utilização de farinha de resíduos de goiaba na elaboração de pães. Revista CIENTEC, v. 9, n. 1, p. 97-103, 2017.

SOUSA, A. P. M de.; APOLINÁRIO, M. de O.; CAMPOS, A. R. N. Avaliação da qualidade de farináceos de casca de jaca. In: II CONIDIS, II Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido. 2017. Campina Grande, PB, v. 1, pp. 1-9.

SOUZA, J. M. L de.; ÁLVARES, V. de S.; LEITE, F. M. N.; REIS, F. S.; FELISBERTO, F. Á. V. Caracterização físico-química de farinhas oriundas de variedades de mandioca utilizadas no vale do Juruá, Acre. Acta Amazonica, v. 38, n. 4, p. 761-766, 2008.

STORCK, C. R.; BASSO, C.; FAVARIN, F. R.; RODRIGUES, A. C. Qualidade microbiológica e composição de farinhas de resíduos da produção de suco de frutas em diferentes granulometrias. Brazilian Journal of Food Technology, v. 18, n. 4, p. 277-284, 2015.

Publicado
2020-10-26
Seção
ARTIGOS