A TRILHA DA QUINTA POTÊNCIA: UM PRIMEIRO ENSAIO SOBRE CIÊNCIA E INOVAÇÃO, AGRICULTURA E INSTRUMENTAÇÃO AGROPECUÁRIA BRASILEIRAS

Silvio Crestana, Edilson P. Fragalle

Resumo


Há soluções no horizonte, do ponto de vista da Ciência e Inovação? E o Brasil – novo player global – como se posiciona? Como parte do problema ou da solução? Educação e inovação constituem ingredientes essenciais para o Brasil se consolidar como potência global ― há fortes expectativas de que o País se transforme na quinta maior economia mundial nos próximos anos. O solo, a hidrologia, o meio ambiente e as mudanças climáticas globais ligadas à Instrumentação Agropecuária são fundamentais neste novo cenário e podem alavancar o crescimento com sustentabilidade econômica, social e ambiental. Convidamos o leitor a refletir sobre os fatores que contribuíram para que chegássemos ao estágio atual e quais os próximos passos a se trilhar. Para maior clareza, desenvolvemos o presente artigo em quatro partes, conforme se apresentam a seguir. A trilha da quinta potência passa pela Educação, Ciência, Tecnologia & Inovação ― razão de ser da Embrapa, do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (que envolve as organizações estaduais de pesquisa agropecuária) e universidades ― e pelo avanço da fronteira do conhecimento ― razão de ser da Embrapa Instrumentação. Uma consequência óbvia [?] desta constatação é a oportunidade de se estabelecer maior cooperação entre tais atores e instituições. O desafio exige ousadia, criatividade e qualificação aliados[as] ao espírito empreendedor para que as próximas gerações tenham, em seu DNA, as marcas da sustentabilidade.


Palavras-chave


Agricultura Tropical; Educação; Inovação; Instrumentação Agrícola e Sustentabilidade

Texto completo:

Sem título () PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19123/eixo.v1i1.8