A ABERTURA DA BIBLIOTECA AGAMENON MAGALHÃES AO PÚBLICO EXTERNO E O IMPASSE EPISTEMOLÓGICO ENTRE AS CONCEPÇÕES DE USUÁRIO (CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO) E DE PÚBLICO (CIÊNCIA DA COMUNICAÇÃO)

Resumo

o trabalho objetiva mapear o interesse do público externo da Biblioteca Agamenon Magalhães do Conselho Administrativo de Defesa Econômica e identificar se essa busca é por conteúdo institucional, se procura bases de dados e conteúdo digital (Normas Técnicas da ABNT, Guias, Documentos de Trabalho e Anuários do Cade, Revista de Defesa da Concorrência), se se interessa por leitura e empréstimo ou pelo espaço disponibilizado. O referencial teórico é fundamentado em Estudos de Usuários (FERREIRA, 1995) e Bibliotecas Especializadas (FIGUEIREDO,1979), Estudos de Público e Comunicação Organizacional (BALDISSERA, 2009; KUNSCH, 1999). De caráter exploratório quali-quantitativo, para aplicação, pretende adotar como metodologia a entrevista semi-estruturada e pesquisa de opinião, a ser realizada com 30 usuários externos. Os resultados podem demonstrar que a abertura proporciona acesso a um contexto mais aberto, colaborativo e compartilhado no que tange à defesa da concorrência, ao combate à conduta anticompetitiva e a toda a atuação do CADE, e que isso enseja interação com o conteúdo institucional. Ou que o público não está preparado para o contato com esse novo conhecimento e busca apenas um espaço para acesso à internet ou que esteja próximo da residência. Como continuidade de estudos sugere-se pesquisa aplicada em comunicação com o usuário, comunicação institucional e prestação de serviços.

Biografia do Autor

Robson Dias, Universidade Católica de Brasília - UCB
Jornalista, Relações Públicas, mestre e doutor em Comunicação. Professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Católica de Brasília (PPGCOM/UCB), linha Gestão e Estratégia Comunicacional. Líder do grupo Prêmios, Indicadores e Estratégias em Comunicação. http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2838034439891860
Déborah Lins e Nóbrega, Universidade Católica de Brasília (UCB)
Bibliotecária Documentalista (Universidade de Brasília, 2012), especialista em Gestão do Conhecimento (Signorelli, 2016), mestre em Comunicação na linha de pesquisa Estratégia e Gestão Comunicacional (Universidade Católica de Brasília). Servidora pública federal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).
Publicado
2022-06-28
Seção
ARTIGOS